Estudo sobre o amor de Deus

Estudo sobre o amor de Deus

Neste estudo sobre o amor de Deus iremos entender o significado desta palavra que é tão usada  em todos os tempos por toda a humanidade. Sem dúvidas que nunca poderemos chegar a uma conclusão exata do que realmente é o amor divino, pois nós seres finitos tentamos compreender um ser infinito, contudo iremos explorar os textos bíblicos, analisando os significados e expressões que os autores bíblicos usaram para expressar o amor de Deus.

Tenho certeza que após o termino desta leitura sobre o amor de Deus, você entenderá por que Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho para morrer em prol da humanidade perdida (Jo 3.16), Preparado para esse estudo? Então respire fundo e vamos lá.

 

Significado da palavra Amor

Primeiramente vamos analisar o termo amor, no antigo testamento a palavra amor vem do hebraico aheb, esta palavra aparecer num total de 225 vezes em todo o antigo testamento, quando o antigo testamento foi traduzido do hebraico para o grego na famosa versão bíblica LXX (septuaginta ou versão dos setenta) a palavra amor passou a ser representada pela palavra grega agapao  que tem o significado de reverência, admiração por algum bem, amar de modo mais elevado.

Nas páginas do novo testamento o amor é representado por no mínimo quatro palavras, sendo elas: storgé, philia, eros e agapé.

  • Storgéesta expressão é usada na afeição geral, mais utilizada no que se refere a família. Exemplo: eu amo(Storgé) minha família.
  • Philiaeste termo é utilizado para refere-se a amizade, afetuosa consideração, ter afeição.
  • Erosé usada para o amor sexual, o amor entre o homem e uma mulher, dando origem a outras palavras como: erotismo, erótico.
  • Agapéesta palavra representa o amor fraternal, a unidade, o amor de irmão.

 

Seja qual for a expressão que encontramos na bíblia sagrada, uma coisa é certa: que o amor é uma aliança entre Deus e o homem, o homem e Deus e do homem para com seu semelhante.

 

O amor de Deus x O amor do Homem

Nós seres humanos temos uma ideia diferenciada sobre o que realmente é o amor, pois pensamos que amor é algo que imerge do próprio ser. Quando velamos pelo bem estar, cuidamos, nutrimos e protegemos o ser amado, estamos manifestando exteriormente esse amor, fazendo com que o indivíduo que cuida e que ama, possa um dia receber de volta toda essa dedicação e carinho em uma espécie de troca.

Por isso o amor humano é totalmente divergente do amor de Deus, pois é um amor egoísta e centrado em si mesmo, precisando de respostas a esse amor, sem essas respostas chegamos ao ponto de dizer que o amor acabou ou até mesmo que ela(e) não merecia meu amor.

O amor de Deus não se adequa  a esse pensamento humanizado, pelo contrário, vai além, pois nos seres finitos nunca poderemos devolver na mesma intensidade que ele nos ama, ou seja, seu amor para conosco é incondicional, não depende das condições ou de nossas respostas a seu amor, por que  ele ama sem ser amado, sacrificar-se sem  ser reconhecido.

Precisamos compreender também que o amor de Deus não é um atributo assim como os demais, como por exemplo onisciência e onipotência, atributos esses que o diferencia de tudo o que existe, mas o amor é a própria essência do seu ser (1 Jo 4.16), ou seja, Deus é o próprio amor em si mesmo.

Sendo assim, nada do que fizermos poderá aumentar ou até mesmo diminuir o amor que o Senhor Yah Weh tem pela a humanidade, porque ele não necessita de respostas externas a esse amor, como nós seres humanos necessitamos, ele simplesmente ama porque é o próprio amor.

 

Continuando com o Estudo sobre o amor de Deus….

Estudo sobre o amor de Deus na Criação do homem

Quando pensamos no amor de Deus, logo vem à mente o sofrimento e a morte de Cristo na cruz do calvário, pois bem, você não está errado, pois a expressão máxima do amor de Deus para conosco foi e sempre será a morte do seu filho amado, entretanto podemos perceber que antes mesmo de Jesus vim ao mundo o Senhor já amava o ser humano, prova disso foi a criação do homem e o ambiente ao qual Deus criou para a habitação desse novo ser.

Quando lemos o livro de gênesis fica claro que Deus criou o homem a sua imagem e semelhança dando-lhe características suas ao ser humano.

O universo e tudo o que foi criado por Deus é um exemplo do seu amor, pois todos os seres vivos desta galáxia tem como arquiteto o Senhor, o seu criador que é a própria essência do  amor, pois assim como um jardineiro que tem prazer em plantar uma semente, rega-la e esperar que a mesma produza frutos e belas flores, desta mesma forma o senhor é chamado de jardineiro(Gn 2.8), pois ele planta um jardim no éden e colocar ali sua obra prima, a mais linda de toda a criação o homem.

O local que o senhor escolhera para que o ser humano abitasse tem o nome de o jardim do éden, que no hebraico é chamado de “jardim do prazer”, esse jardim era um lugar encantador, pois ali tinha lindos rios(Gn 2.10), arvores de todos os tipos, próprias para o alimento diário(Gn 2.9), existia ale também as mais   belas pedras preciosas e ouro(Gn 2.11,12), ou seja, o jardim do éden era sem dúvida um lugar de prazer e encantamento.

No entanto o ser humano que tinha neste lugar todo o conforto, prazer e principalmente comunhão com o seu criador resolve através da intervenção de satanás revoltar-se e desobedecer ondem dada por Deus(Gn 2.16,17; Gn 3.6). Uma vez que o pecado adentrou no mundo por desobediência de Adão, o mesmo foi posto para fora daquele lugar de encantamento e beleza(Gn 3.23,24). Diante de tanta rebeldia o Senhor ainda é misericordioso para cobrir o erro de Adão dando-lhe vestes para cobrir sua  nudez(Gn 3.21) e prometendo o perdão do seu erro através do messias prometido(Gn 3.15;Is 9.6).

 

Estudo sobre o Amor de Deus na Redenção

Como poderia o homem ter comunhão com Deus? Como voltar ao estado de origem do jardim do éden? Como obter a salvação? São perguntas que por muitas vezes causa-nos muitas dúvidas e distorções, pois algumas denominações  cristãs pregam que se você for uma boa pessoa e cumprir todos os dogmas da religião o Senhor poderá ter misericórdia de sua pobre alma pecadora. Todavia, quando analisamos a bíblia sagrada percebemos que Deus amou o mundo de uma maneira singular(Jo 3.16), Deus  amou a todos, sabendo ele que nós não somos absolutamente nada e que sem o seu auxílio sempre iremos pecar e pecar.

Para entender melhor o ato de Jesus Cristo, podemos usar um exemplo de um casal que desfrutavam de  um casamento feliz, desfrutando dia após dia de sua comunhão e carinho, mas, subitamente a mulher resolve ir embora e largar seu amado.

Este marido sem nem ao menos saber se ela queria seu amor de volta, oferece-lhe o seu perdão.  Este exemplo é só pra demostrar o ato que Cristo nos fez, ele veio ao mundo oferecendo a salvação, ou seja, dando-nos o perdão, para que pudéssemos ter de volta a comunhão perdida no jardim do éden. A salvação de nossas almas é por meio da fé (Ef 2.8) em  Jesus cristo e somente ele e capaz de nós religar com o Senhor, glória pois a ele, eternamente e amém.

 

 

Deixe seu E-mail aqui embaixo e escreva-se em nossa lista de E-mail Vip e receba totalmente gratuito novos Estudos Bíblicos que irão lhe auxiliar na caminhada cristã, possibilitando-lhe um conhecimento maior da sagrada escritura.

 

Outros estudos:

Receber Estudos Bí­blicos por E-mail